BTF

A busca por novos produtos sustentáveis considera fatores como a demanda de mercado, impacto econômico e político-social não só no cotidiano das pessoas como também no meio ambiente. Para atender esta nova demanda de mercado, a pesquisa e o desenvolvimento novas tecnologias torna-se imprescindível. Neste contexto, surgiu a oportunidade de estudar e explorar o beneficiamento tecnológico de fibras de bananeiras, baseada tanto na sua viabilidade financeira quanto no seu impacto como produto agroindustrial, trazendo benefícios para os agricultores, criando uma nova indústria e consequentemente apoiando o desenvolvimento do país.

As fibras naturais são uma fonte renovável de recursos naturais, entretanto muitas delas são consideradas resíduos agrícolas. Sua subutilização reflete um modelo de desenvolvimento que não é mais possível, pois é insustentável. A utilização destas fibras é de tamanha importância que a Assembleia Geral da ONU declarou o ano de 2009 como o Ano Internacional das Fibras Naturais, cujo um dos objetivos principais, foi o de promover a eficiência e a sustentabilidade da indústria de fibras naturais. É nesse cenário, extremamente propício para materiais ecologicamente corretos (eco-friendly) que se enquadra o projeto de beneficiamento de fibras de bananeiras. Por sua vez, esta substituição não ocorrerá apenas por uma motivação de consciência da sociedade, mas sim, devido a pressões de mercado e regulamentações governamentais.

Assim, tem-se a criação de uma nova cadeia de valor no meio rural, os produtos aqui desenvolvidos visam oferecer soluções sustentáveis e consequentemente, agregar valor à indústria de móveis certificados, a construção civil, embalagens, produtos para reflorestamento, na área de remediação ambiental para a indústria do petróleo e gás, entre muitos outros. Em resumo, a proposta de desenvolvimento de produtos inovadores sustentáveis da TTC culmina em agregação de valor direto ao setor primário e secundário, com a compra de resíduos agrícolas e a criação de uma nova indústria de transformação. O setor terciário também é beneficiado indiretamente por meio da demanda por serviços logísticos, de insumos e mão de obra.

Seremos a primeira indústria de compósitos a ter certificação Fair Trade. A certificação de Comércio Justo é um diferencial importante, no que se refere ao posicionamento d marca e da empresa. Iniciando as suas operações com um notável diferencial em comunicação para sustentabilidade, creditado por uma certificadora internacional. Além da vantagem comercial, a aplicação do selo Comércio Justo proporcionará a articulação da cadeia de fornecedores, permitindo agregar valor á toda cadeia participante desse processo.

Portanto, a TTC apresenta-se como um empresa totalmente inovadora no que se refere a industrialização de produtos sustentáveis, o beneficiamento tecnológico de fibras nos permite a utilização de elementos que tornam nosso processo extremamente importante sócio ambientalmente, já que utiliza resíduos agroindustriais até o momento subutilizados, processos que não apresentam impactos ambientais como a biotecnologia e preocupação com os agentes envolvidos, por meio da certificação de Comércio Justo.